Coleção IESP-EdUERJ

A Coleção Sociedade e Política, editada pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ), em parceria com a Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (EdUERJ), se propõe a publicar livros originais sobre os temas mais candentes da sociologia e da ciência política contemporânea, estando aberta tanto para contribuições de natureza empírica quanto teórica. Mais especificamente, a coleção visa a publicar textos que versam sobre temas como: (1) relações internacionais e política comparada; (2) instituições e comportamento político; (3) teoria política e pensamento político brasileiro; (4) estratificação social, mobilidade social e desigualdades; (5) teoria sociológica, modernidade e movimentos sociais; e (6) violência, democracia e sociabilidade. Embora a coleção seja de natureza acadêmica, seu propósito é expandir o público de potenciais leitores por meio da publicação de textos acessíveis e de amplo interesse, não apenas para as ciências humanas e sociais, mas também para leitores não especializados. A descrição completa da coleção pode ser consultada clicando aqui.

 

A política externa brasileira e a Unasul: geopolítica e expansão do capitalismo brasileiro na América do Sul

A política externa brasileira e a Unasul: geopolítica e expansão do capitalismo brasileiro na América do Sul

Tiago Nery

Clique aqui para adquirir o livro

O livro analisa a tensão entre a dimensão política e econômica da política externa brasileira, em período marcado pela ascensão das forças progressistas em diferentes países sul-americanos, na primeira década do século XXI. A análise efetua-se ao nível macro, sistêmico, da relação entre Estado e capitalismo, na dimensão regional, entre os projetos políticos de regionalismo e a expansão do capitalismo brasileiro na América do Sul, e ao nível micro, nacional, entre as orientações de política externa das distintas coalizões políticas e o modelo de desenvolvimento dominante.

O autor propõe uma reflexão sobre o papel do Brasil na criação da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), e a atuação das empresas brasileiras na região, destacando as contradições entre a concepção geopolítica da diplomacia brasileira e a dinâmica dos investimentos privados do país na América do Sul.

A obra inclui ainda um olhar sobre o momento atual, analisando a ruptura na política externa brasileira e seu papel na desconstrução da arquitetura institucional sul-americana erigida em governos anteriores, com destaque para a Unasul.

CONGRESSO REMOTO: A EXPERIÊNCIA LEGISLATIVA BRASILEIRA EM TEMPOS DE PANDEMIA

CONGRESSO REMOTO: A EXPERIÊNCIA LEGISLATIVA BRASILEIRA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Fabiano Santos

Clique aqui para adquirir o livro

A experiência legislativa brasileira durante a atual crise sanitária causada pelo Covid- 19 não apenas configura elemento político básico de conjuntura, mas, também, fenômeno de grande interesse no debate acadêmico sobre a inserção do Congresso no processo decisório de produção de políticas públicas. Desde os estudos pioneiros de Argelina Figueiredo e Fernando Limongi nos anos 90 do século passado, algum consenso se formou na literatura especializada sobre a liderança do Executivo, o presidente e seus ministros, na organização da agenda a tramitar no Congresso, tanto no que diz respeito ao ritmo de tramitação, quanto no que tange ao conteúdo das matérias.

A crise política gerada pela pandemia revela um novo modus operandi da política nacional em que a iniciativa e consolidação das políticas de alcance nacional se veem, no mínimo, compartilhadas entre os ocupantes do Poder Executivo e as forças hegemônicas instaladas no Legislativo. Hoje, durante a pandemia e talvez mais do que em qualquer momento desde a redemocratização, as divergências entre tais esferas do poder não são resolvidas através da concessão de cargos e verbas orçamentárias, mas sim mediante a proposta e aprovação de matérias de iniciativa de congressistas, e se preciso derrubando vetos antepostos pela Presidência.

Narrar, descrever e analisar como tem sido a dinâmica da operação do Congresso sob o formato remoto de deliberação e decisão é o que o presente volume propõe apresentar ao público leitor.

Em busca do público: A controvérsia das cotas raciais na imprensa

Em busca do público: A controvérsia das cotas raciais na imprensa

Luiz Augusto Campos

Clique aqui para adquirir o livro

O processo de redemocratização, depois de vinte anos de governos militares (1964-84), significou, entre outras coisas, a incorporação definitiva na agenda política brasileira das reivindicações de ativistas e organizações negras. As ações afirmativas que se consolidaram a partir dos anos 2000, no entanto, não foram implementadas sem que houvesse o enfrentamento de interesses contrários.

Este livro analisa como a controvérsia em torno das ações afirmativas raciais reverberou nas páginas da Folha de São Paulo e de O Globo. A obra resulta de pesquisa coletiva realizada no Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa(GEMAA). Foram avaliados 1.831 textos publicados pelos jornais entre 2001 (ano da entrada do assunto na agenda midiática) e 2009 (ano da judicialização da controvérsia).

Com uma metodologia de análise de discurso, o autor demonstra o tipo de abordagem empreendida por jornais para atender a situações específicas, como alguns fatos foram enfatizados em detrimento a outros e, por fim, as estratégias dos veículos de comunicação na busca de uma credibilidade que lhes permitissem se promover como o espaço mais apropriado para o debate público.

A liberdade na República dos Modernos: Teoria e História do Liberalismo Político Francês (1789-1848)

A liberdade na República dos Modernos: Teoria e História do Liberalismo Político Francês (1789-1848)

Paulo Henrique Paschoeto Casimiro

Clique aqui para adquirir o livro

Estuda o pensamento político na França, em um período crucial para a sociedade, compreendido entre a revolução de 1789 e a restauração, concluída em 1848 com a revolução de 22 de fevereiro. O autor discute a constituição de uma linguagem política liberal e de conceitos como república, democracia, soberania, liberdade, opinião pública e sociedade civil. Com este objetivo, analisa o pensamento político vigente, de intelectuais como Madame de Staël, Benjamin Constant, François Guizot, Visconde de Chateaubriand e Alexis de Tocqueville.

MOVIMENTOS SOCIAIS E INSTITUCIONALIZAÇÃO (2019)

MOVIMENTOS SOCIAIS E INSTITUCIONALIZAÇÃO (2019)

Adrian Gurza Lavalle, Euzeneia Carlos, Monika Dowbor e José Szwako
Clique aqui para adquirir o livro

Ao analisar processos de institucionalização de MS, os autores demonstram a insuficiência das abordagens tradicionais e estabelecem novo patamar analítico, relacional e interativo, sem descuidar da dimensão institucional. A contribuição do livro advém da articulação de lentes analíticas sofisticadas com estudos empíricos bem desenhados, adensando debates nos campos das teorias dos MS e da análise de políticas públicas. No âmbito da teoria dos MS, os autores superam simplismos implicados na perspectiva do conflito, levando a sério a relevância das instituições estatais. Por outro lado, demonstram a insuficiência de abordagens estadocêntricas, ao deslocarem o debate para o terreno da mútua constituição entre Estado e sociedade civil, configurando capacidades socioestatais.

Favelados e pobladores nas ciências sociais: a construção teórica de um movimento social (2018)

Favelados e pobladores nas ciências sociais: a construção teórica de um movimento social (2018)

Alexis Cortés
Clique aqui para adquirir o livro

Os pobres urbanos das cidades latino-americanas durante o século passado estiveram no centro dos debates dos intelectuais do continente, gerando um vasto conhecimento teórico que contempla a questão social das metrópoles. Este livro propõe a percepção desses movimentos urbanos também como uma construção teórica, instigando a reflexão sobre o papel das ciências sociais na constituição e reconhecimento, como atores políticos, dos pobres urbanos no Chile e no Brasil.

Ação afirmativa: conceito, história e debates (2018)

Ação afirmativa: conceito, história e debates (2018)

João Feres Júnior, Luiz Augusto Campos, Verônica Toste Daflon e Anna Carolina Venturini
Clique aqui para adquirir o livro

Produto de quase duas décadas de pesquisa, a obra investiga o papel da ação afirmativa na democratização da universidade pública. Apresenta ao leitor um olhar sobre a complexidade dessa política pública, analisando seus aspectos conceituais, jurídicos e morais, assim como as perspectivas históricas, políticas e administrativas. A leitura possibilita não apenas compreender melhor o contexto das posições favoráveis e contrárias às políticas afirmativas, mas também compartilhar de saberes sobre os atores sociais envolvidos, com destaque para a imprensa, e sobre os desdobramentos da adoção dessa estratégia de inclusão em outros países.

Eleições, opinião pública e comunicação pública no Brasil contemporâneo: homenagem a Marcus Figueiredo (2017)

Eleições, opinião pública e comunicação pública no Brasil contemporâneo: homenagem a Marcus Figueiredo (2017)

Felipe Borba e Alessandra Aldé (orgs.)
Clique aqui para adquirir o livro

O livro reúne uma série de trabalhos de cientistas políticos sobre o tema opinião pública e seu impacto no comportamento político. Os autores compartilham o fato de todos terem sido influenciados pelo professor Marcus Figueiredo, um dos fundadores da moderna análise política do Brasil. A obra, organizada pelos professores e pesquisadores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Alessandra Aldé e Felipe Borba, é também uma homenagem ao professor Marcus Figueiredo e ao seu legado para a organização da subdisciplina Comunicação Política no âmbito da ciência política brasileira.

Work in Brazil – Essays in historical and economic sociology (2016)

Work in Brazil – Essays in historical and economic sociology (2016)

Adalberto Cardoso
Clique aqui para baixar o PDF

Institutional frameworks, political action, social and political identities, class relations, social inertia and path dependence are the main aspects inquired in this book. Taken together, the chapters present a coherent and systematic portrait of Brazil, or a plausible point of view about the dynamics of our sociability which may interest the foreign reader. Collective bargaining, labour inspection, the labour and capital organizations are all elements of the Getulio Vargas legacies that, albeit with adaptations over time, still impinge upon our present. For that reason, it is impossible to understand what we are without looking back and trying and reconstruct the trajectories of the current institutions, social and political actors, and even the economy. As a consequence, most of the chapters adopt a historical sociological perspective, in dialogue between the contemporary context and the country’s vivid historiography.

  • Eventos

    Ver Todos Eventos

  • Atualizações

  • Vídeos