“Pandemia reduziu nível de emprego a 47% em julho”, entrevista com Rogério Barbosa

O professor do IESP e pesquisador do Centro de Estudos da Metrópole Rogério Barbosa colaborou com a matéria de José Tadeu Arantes, da Agência FAPESP. A entrevista tratou dos efeitos econômicos e sociais da pandemia de COVID-19 a partir de seu artigo The Impact of COVID-19 in Brazil: Labour Market and Social Protection Responses, publicado em parceria com Ian Prates no The Indian Journal of Labour Economic.

 

“De acordo com o pesquisador, o Auxílio Emergencial foi efetivo, apesar de erros e atropelos na logística de implantação e de fraudes no direcionamento dos recursos. ‘Ele aliviou a situação dos 30% mais pobres, que vinham perdendo renda sistematicamente desde 2014. Quando o Auxílio chegou, esses mais pobres estavam no vale da curva de renda. E tiveram certa compensação, não só das perdas provocadas pela pandemia, mas também de perdas anteriores. Porém é preciso entender que o Auxílio diminuiu os indicadores monetários da pobreza, mas não a pobreza em si, pois esta engloba muitas outras dimensões além da estritamente monetária, como, por exemplo, as condições de moradia. Com o fim do Auxílio, os mais pobres continuarão tão pobres quanto eram antes’, diz Barbosa”.

 

Leia a matéria completa na página da Agência FAPESP.

Comments are closed.